Presidente inzoneiro

O leitor Thales Martins viu o texto de Alexandre Paim, sobre negros brasileiros presidenciáveis, e nos mandou uma observação deveras interessante:

“Vou bancar o mala sem senso de humor, mas é por uma boa causa. O Brasil já teve um presidente negro: Nilo Peçanha. Agora, entre os candidatos da revista, pra mim falta um: Tião Macalé [vice: Gil Brother]!!!”

Deixe de merda, caro Thales. Você não foi “mala” ao apontar esse dado obscuro de nossa história. Tanto que Paim, autor do texto sobre os presidentes negros em potencial, se deu ao trabalho de responder sua mensagem:

Obrigado pela contribuição, Thales.

Se não fosse você, esta informação sobre o nosso único presidente mulato ia passar em branco. Mas tem um detalhe. Ele assumiu após o falecimento do presidente Afonso Pena e, além disso, era do período da república das oligarquias São Paulo-Minas Gerais, ou seja, é café-com-leite perto do Obama. Ele pode ser meio que o nosso Colin Powel, mas Obama não.

Ainda estamos devendo um negão eleito pelo povo brasileiro. A sugestão do Tião Macalé é muito boa, apesar da sua impossibilidade física de assumir o cargo. Já o Gil Brother é uma ótima sugestão numa futura chapa, quem sabe, com o Gabeira.

One Response So Far... Leave a Reply:

  1. Pan disse:

    Awey para presidente, com certeza.